Leitura e férias, tudo a ver!

Por Coletivo Leitor - 14 jul 2021 - 7 min

Mês de julho é sinônimo de férias escolares! Nesse período, é ideal que as crianças e os jovens descansem da rotina em sala de aula (inclusive do ambiente remoto de sala de aula), mas também é importante que não deixem a leitura de lado, ainda mais levando em consideração um aumento excessivo de exposição às telas ocasionado pela pandemia. De acordo com as recomendações da Organização Mundial da Saúde (OMS), crianças entre seis e dez anos deveriam ficar em frente às telas até, no máximo, duas horas por dia, já os adolescentes, até três horas por dia.

E nada melhor do que um tempinho a mais para colocar a leitura em dia, abrir horizontes e embarcar em universos múltiplos da imaginação. Para ajudar você nessa escolha, fizemos uma lista com alguns de nossos últimos lançamentos, com títulos voltados para o público infantil, juvenil e adulto. Confira:

Carrossel de um cavalo só, Éder Rodrigues

Em Carrossel de um cavalo só é contada a história da amizade entre um menino e seu cavalo. O personagem Menino tem uma imaginação fértil e seu mundo fantástico é capaz de desmentir até escalas de bússolas. Cavalo, seu fiel companheiro de aventuras, galopa com o amigo até onde o horizonte permite. Com as ilustrações de Lelis, esse livro é um convite para que todos se aventurem entre as delícias da roça e os mistérios do mar, acompanhando Menino e Cavalo em suas doces e amargas descobertas sobre a vida. Indicado para o público a partir do 3º ano escolar.

Minha chupeta virou estrela, Januária Cristina Alves

Minha chupeta virou estrela é uma obra indicada aos pequenos que têm a chupeta como companheira, objeto transicional tão querido pelas crianças. O livro conta a história do menino Pedro, que aos três anos precisou tomar uma decisão importante: escolher entre sua querida chupeta verde e um dentinho. Com fantasia, imaginação e ajuda da família, a autora revela como ajudou seu filho a enfrentar esse desafio sob o ponto de vista do pequeno garoto. Indicado para o público da Educação Infantil e 1º ano escolar.

Princesa Arabela e um museu só para ela, Mylo Freeman

Depois do grande sucesso de Princesa Arabela, mimada que só ela!, a Ática traz outra novidade da mesma série: Princesa Arabela e um museu só pra ela. Dessa vez, Arabela e seus amigos visitam o Museu Arabela, em um passeio entre impressionantes obras de arte. Das clássicas às contemporâneas, algumas são grandes, outras pequenas… Algumas delicadas, outras assustadoras… Porém, uma coisa todas elas têm em comum: são fascinantes tanto para adultos quanto para crianças. Com ilustrações baseadas em obras reais, o livro é acompanhado de um pôster com as referências usadas pela autora para a composição do Museu Arabela. Uma exposição completa e cheia de imaginação sem sair de casa! Indicado para o público da Educação Infantil no geral.

Quarto de despejo: diário de uma favelada (edição comemorativa), Carolina Maria de Jesus

Do diário de Carolina Maria de Jesus surgiu este autêntico exemplo de literatura-verdade, que relata o cotidiano triste e cruel de uma mulher que sobrevive como catadora de papel e faz de tudo para espantar a fome e criar seus filhos na favela do Canindé, em São Paulo. Em meio a um ambiente de extrema pobreza e desigualdade de classe, de gênero e de raça, nos deparamos com o duro dia a dia de quem não tem amanhã, mas que ainda sim resiste diante da miséria, da violência e da fome. E percebemos com tristeza que, mesmo tendo sido escrito na década de 1950, este livro jamais perdeu sua atualidade.

A primeira publicação de Quarto de despejo: diário de uma favelada, de Carolina Maria de Jesus, data de 1960, por isso, em 2020, quando se comemorou os 60 anos de sua existência, foi lançada esta edição especial desta obra muito importante para a literatura brasileira. Com um projeto gráfico renovado e tendo a capa assinada pelo artista No Martins, além do texto original da autora, este livro conta com um prefácio assinado pela escritora Cidinha da Silva, fotografias dos manuscritos de Carolina Maria de Jesus e uma fortuna crítica com escritores como Alberto Moravia; críticos literários, como Marisa Lajolo, Carlos Vogt, Elzira Divina Perpétua, Fernanda Miranda; historiadores, como José Carlos Sebe Bom Meihy, e jornalistas, como Audálio Dantas, responsável pela publicação da primeira edição do livro, e Otto Lara Resende. Indicado para o público a partir do 8º ano escolar.

Quarto de despejo: teatro, Edy Lima

Baseado no livro Quarto de despejo: diário de uma favelada, de Carolina Maria de Jesus, este drama teatral conta a história do cotidiano triste e cruel de uma mulher que sobrevive como catadora de papel e faz de tudo para espantar a fome e criar seus filhos na favela do Canindé, em São Paulo. Além do texto da peça e da ilustração de capa feita pelo artista No Martins, esta obra conta com um texto de apresentação de Amir Haddad, que dirigiu a montagem de 1961, outro de Edy Lima, e o manuscrito de Carolina Maria de Jesus sobre a adaptação de seu livro ao teatro. Indicado para o público a partir do 8º ano escolar.

O Lago do Silêncio, Lino de Albergaria

A turma de dona Dolores gosta demais de passeios. Ela e seu Gumercindo, o motorista, também. Por isso, a diretora aceitou o convite que chegou meio misteriosamente à escola: um hotel fazenda oferecia hospedagem grátis para todo o grupo conhecer o Lago do Silêncio! Após viverem e desvendarem grandes mistérios na Casa da Neblina, na Serra das Lianas, na Ilha do Tempo Perdido, no Raríssimo Antiquário e no Jardim das Margaridas, os personagens embarcam em mais uma história bem-humorada e misteriosa, na qual Lino de Albergaria mistura imaginação e realidade, criando um cenário perfeito para ser desvendado pela animada turma e por todos os seus leitores. Indicado para o público a partir do 7º ano escolar.

Medo de rabo preso, Marina Miyazaki

Sabe aquele momento que dá medo em quase todo mundo? Isso mesmo, bem na hora de dormir, no escuro…”. É dessa forma que O medo de rabo preso, lançamento da autora Marina Miyazaki com ilustrações de Gilmar Machado, introduz a seus leitores e leitoras a história de um menino comum e dos monstros que o assombram quando ele está sozinho. O livro aborda situações diversas do cotidiano familiar, como as perdas, a morte de um animal de estimação e a separação dos pais, através do humor, do suspense e de diferentes emoções. Enfrentar o medo desses e de outros monstros se revela como o primeiro de vários desafios ainda mais difíceis com os quais precisamos lidar à medida que crescemos. Afinal, monstros existem, e medos também. Indicado para o público a partir do 2º ano escolar.

Dona Lola, Maria José Dupré

Éramos seis foi publicado em 1943 e deu a Maria José Dupré o reconhecimento literário, tornando-se um dos livros de maior sucesso da literatura brasileira. Mas a obra termina deixando dúvidas: Como D. Lola envelhece? Onde está Alfredo? Isabel formará uma família? E Julinho? D. Genu continuará tendo afeição por mortos? Olga e Clotilde ainda vivem em Itapetininga? A fim de saciar a curiosidade do leitor, em 1949, a autora publicou Dona Lola, romance que dá continuidade à história da narradora-personagem. E em 2019, setenta anos depois da primeira edição, a editora Ática relançou a obra, indicada para o público a partir do 8º ano escolar. 


Compartilhe: