Quem canta seus males espanta: Edição comemorativa

Por Coletivo Leitor - 02 set 2020 - 5 min

Trabalhar com livros infantis é gostoso? É sim. E é fácil? É não. Mas o desafio vale a pena? Isso é o que vamos contar nas próximas linhas. Com a palavra, as editoras:

Em 2018, o livro Quem canta seus males espanta 1, organizado por Theodora Maria Mendes de Almeida, completou 20 anos de publicação. Em 2020, foi a vez do segundo volume completar duas décadas de sucesso. Então, surgiu a dúvida: O que fazer para comemorar? E logo veio a resposta: uma edição comemorativa! Junto dela, o primeiro desafio: tratava-se de duas obras consolidadas no mercado, com público cativo desde o lançamento. Queríamos um projeto à altura da importância do livro, condizente com a boa recepção que ele sempre alcançou junto a crianças, pais e educadores.

A primeira ideia foi transformar os dois livros em um, com as cantigas e parlendas mais queridas do público. Quantas? Elegemos um número bem emblemático: 20 canções de cada livro. Depois, corremos para as redes sociais e promovemos uma votação virtual para a escolha.

quem canta seus males espanta

Assim, chegamos às 40 mais votadas: “O sapo não lava o pé”, “Se eu fosse um peixinho”, “Cabeça, ombro, perna e pé”, entre outras. Todas elas canções clássicas da literatura popular oral e do folclore, que mereciam, portanto, um projeto à altura, com ar moderno e que ao mesmo tempo remetesse aos volumes já conhecidos pelo público.

Para isso, o redesign da obra manteve as cores azul e amarelo, como referência explícita às edições anteriores, mas com letra bastão e fontes mais atuais e “limpas” o suficiente para facilitar a leitura de crianças em fase de alfabetização. As ilustrações feitas pelos alunos das escolas Bola de Neve e Hugo Sarmento (em São Paulo) também foram mantidas; entretanto, passaram por um novo processo de digitalização e tratamento de imagens e ganharam novos recortes, valorizando ainda mais os detalhes do trabalho artístico das crianças, a fim de provocar identificação por parte dos pequenos leitores.

quem canta seus males espanta

Apesar da importância e grandiosidade do novo projeto, nosso intuito primeiro sempre foi que o livro pudesse chegar às mãos de crianças de diferentes camadas. Por isso, decidimos, em parceria com a autora – assim como todo o processo de produção da obra –, trocar a capa dura das edições anteriores pela brochura, um acabamento que, aliado ao formato quadrado escolhido para a edição comemorativa, facilita o manuseio das crianças, gerando, dessa maneira, maior engajamento delas em relação à leitura.

Para enriquecer ainda mais a obra, incluímos, na apresentação do livro, um texto sobre o verbo “cantar”, publicado por Mário de Andrade em seu Dicionário musical brasileiro (1989), e um prefácio da pedagoga e especialista em educação Débora Vaz, escrito com exclusividade para essa edição comemorativa. Além disso, as orelhas do livro foram compostas por trechos de algumas das cartas que Theodora recebeu de professores nos últimos 20 anos e por depoimentos de alunos que ajudaram a ilustrar as obras e gravar as canções.

Aliás, antes de todo esse trabalho de edição, em outubro de 2019 o Coletivo Leitor entrevistou a autora e dois alunos para o texto CANÇÕES NA BNCC E AS LIÇÕES DA FANTASIA. A intenção do post era mostrar a importância das canções para o aprendizado da palavra escrita, para a percepção dos sons, da cadência e do ritmo, e para ajudar a estabelecer o equilíbrio e o bem-estar das crianças, além de estimular o desenvolvimento cognitivo, a qualidade da memória, o raciocínio linguístico e a imaginação delas. E, a fim de dar um suporte aos professores no trabalho com Quem canta seus males espanta em sala de aula, a própria autora usou de sua experiência como pedagoga e diretora escolar por mais de 35 anos para elaborar um Guia do professor, com sugestões de atividades baseadas em seu livro e de acordo com as habilidades previstas na Base Nacional Comum Curricular (BNCC) para Educação Infantil e anos iniciais do Ensino Fundamental.

Por fim, mas não menos importante, o último desafio da edição: adequar as gravações das músicas às novas tecnologias. Optamos, pois, por passar os áudios de CDs para um espaço virtual. Através de um QR code impresso no livro, é possível acessar e ouvir as 40 canções.

Assim, ao longo de alguns meses vimos a edição comemorativa de Quem canta seus males espanta pouco a pouco ir tomando forma. Saber que agora o livro está incrível e pronto para conquistar novos admiradores e continuar unindo gerações nos faz concluir que sim, o desafio vale a pena.

CONHEÇA O LIVRO

quem canta seus males espanta

Quem canta seus males espanta, de Theodora Maria Mendes de Almeida


Laura Vecchioli é editora, professora e leitora. Apaixonada por livro desde quando não sabia ler e por música desde quando não sabia falar, formou-se em Letras pela USP e, assim, hoje junta o útil ao agradável.

Nathalia Laia é designer de formação, mas desde cedo vê o mundo com um olhar criativo. Descobriu-se encantada pelo ramo editorial e segue se apaixonando e aprendendo com ele, todos os dias.

Compartilhe: