A biblioteca como espaço de incentivo à leitura - Coletivo Leitor

A biblioteca como espaço de incentivo à leitura

Por Coletivo Leitor - 03 jul 2019 - 4 min

A leitura é o melhor instrumento para o aprendizado e contribui  para o alcance de conhecimento, para o crescimento intelectual e cultural dos cidadãos. É a partir daí que o incentivo à prática e ao hábito de leitura se faz tão importante. É preciso que esse estímulo aconteça em todos os âmbitos, principalmente naqueles que são as principais fontes de conhecimento do ser humano, que é a sala de aula e o espaço familiar. Também é relevante  aproveitar os espaços como a biblioteca, que reúne um acervo de livros e, consequentemente, é a moradia de conhecimentos infindos.

Biblioteca: espaço de aprendizagem

É com o auxílio da leitura que os indivíduos desenvolvem seus aspectos morais e culturais e, assim, a biblioteca caracteriza-se como um espaço de aprendizagem e grande aliada da educação.

Segundo o manifesto da Unesco, de 1976, a biblioteca é a porta de acesso local ao conhecimento, fornece as condições básicas para o aprendizado permanente, autonomia das decisões e o desenvolvimento cultural dos indivíduos e dos grupos sociais. 

As bibliotecas são a porta de entrada para uma educação satisfatória, com acesso livre ao conhecimento, à cultura, à informação e ao pensamento. Além disso, elas funcionam como suporte dos conteúdos didáticos abordados na sala de aula. E, portanto, é importante que não haja passividade na existência desses espaços, mas que sejam ambientes que promovam ações dinamizadoras.

Por pensar assim, a Analista Pedagógico Cleide Nunes Portela busca sempre desenvolver projetos que estimulam os alunos a terem o hábito da leitura, principalmente quando exercia o papel de bibliotecária da Escola Chave do Saber, em Cuiabá (MT). Depois de se formar em Pedagogia, o primeiro emprego dela foi nessa escola e foi nela que Cleide se encantou pelo mundo da Literatura Infantil

 

Boas Práticas na Escola Chave do Saber

Enquanto bibliotecária, Cleide aproveitava os momentos em que os alunos frequentavam a biblioteca para incentivar o gosto pela leitura. Os encontros com as turmas do maternal ao 1º ano do Ensino Fundamental aconteciam uma vez por semana. Já com as turmas do 2º ao 4º ano os encontros eram de 15 em 15 dias. Cleide selecionava um livro para ser abordado em cada dia. No encontro, ela fazia a leitura da obra, falava sobre o ilustrador e também sobre o projeto gráfico do livro. 

Além disso, os livros álbum eram escaneados e os alunos  faziam a leitura das imagens por meio do datashow. A leitura dos livros  era feita pelos alunos, que se tornavam co-autores da história. Depois das leituras, acontecia o momento mais rico, segundo Cleide, que era o de dialogar sobre o livro.

Atualmente, Cleide atua como Analista Pedagógico da Escola Chave do Saber. No exercício da profissão, ela ouve e conversa com as crianças nos seus momentos de angústia, de medo, de raiva e de conflitos, para que tenham uma boa convivência. 

 

Como contribuir com a construção de uma comunidade de leitores

Para Cleide, a melhor maneira da escola contribuir com a formação de uma comunidade de leitores é aplicando Projetos de Leitura. Na Escola Chave do Saber o quadro “Eu Indico” é um exemplo desses projetos. O aluno lia o livro e, em seguida, fazia uma sinopse sobre ele. Com isso, a Assessoria da escola tirava foto do aluno com o livro e publicava a sinopse. Além disso, segundo Cleide, outra contribuição é a renovação constante do acervo.

Também é importante observar as práticas e costumes dos alunos para, dessa forma, criar projetos que os envolvam. Por exemplo, em 2018, após perceber que no momento do intervalo alguns alunos iam ler gibis e criar os seus próprios HQs, Cleide se uniu à Assessoria de Comunicação da escola e, juntas, criaram o quadro “Apaixonados por Gibis”.

Segundo ela, para conseguir despertar as crianças com o seu exemplo, os profissionais da Educação precisam, primeiramente, gostar de ler. Depois, só se aprende lendo. Cleide diz que lê para entender melhor a humanidade e acredita que com o seu exemplo ela é capaz de influenciar e de ser influenciada.

Compartilhe: